OBRAS DE FRANZ SCHUBERT

O Trio para Piano em Si Bemol D.898 que abre o programa deste concerto marca o retorno de Schubert à escrita para conjuntos após um hiato de 15 anos e mostra o compositor totalmente consciente de seu poder criativo: trata-se de um dos mais geniais trios para piano desde o Trio “Arquiduque”, de Beethoven. Sonia Rubinsky, piano, Ana de Oliveira, violino e Marcus Ribeiro, violoncelo são os convidados para interpretar esta obra.

Na segunda parte, teremos o Octeto em Fá Maior, D. 803. Esta é a obra de câmara de instrumentação mais ambiciosa que Schubert já escreveu. Novamente, influenciado por Beethoven, Schubert compôs octeto como exercício de preparação para sua primeira sinfonia. O resultado é um glorioso octeto com permeado de temas alegres e jocosos. Interpretando o Octeto, teremos o Ensemble Sinfônico.

P R O G R A M A

Trio para Piano em Si Bemol Maior, D.898
– Allegro Moderato
– Andante, un poco mosso
– Scherzo: Allegro
– Rondo: Allegro Vivace

Sonia Rubinsky, piano
Marcus Ribeiro, violoncelo
Ana de Oliveira, violino

[INTERVALO]

Octeto em Fá Maior, D. 803
– Adagio – Allegro – Più allegro
– Adagio
– Scherzo: Allegro vivace
– Andante – Un poco più mosso – Più Lento
– Menuetto: Allegretto
– Andante Molto – Allegro – Andante Molto – Allegro Molto

OCTETO DA OSB (violino, viola, cello, baixo, sopros)
Anna Zelianodjevo, violino
Vladimir Yosifov, violino
Victor Botene, viola
Lisiane de los Santos, violoncelo
Waldir Bertipaglia, contrabaixo
Márcio Costa, clarinete
Thiago Rodrigues, trompa
Felipe Destéfano, fagote

Ingressos disponíveis na bilheteria da Sala Cecília Meireles ou através do site www.ingressorapido.com.br

Patrocínio:

logoicms_1274977607_1397681681_1415992481_1440698634 (2)

Apoio:

windsor hoteis