Orquestra Petrobras Sinfônica
Cláudio Cruz, regência
Antonio Meneses, violoncelo

Fundada em 1972 pelo Maestro Armando Prazeres, a Orquestra Petrobras Sinfônica completa 46 anos de existência, reafirmando o compromisso que lhe deu origem: interpretar a tradição sinfônica sob uma ótica brasileira e atual, com o objetivo de aproximar novos públicos da música de concerto. A orquestra desenvolve, através de suas 80 apresentações anuais, projetos que contemplam o cânone do repertório clássico ao mesmo tempo em que exploram novas conexões e territórios artísticos.

Cláudio Cruz é o Regente Titular e Diretor Musical da Orquestra Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo. Tem atuado como regente convidado de orquestras como a Sinfonia Varsovia, New Japan Philharmonic, Orquestra de Câmara de Toulouse, entre outras. Participou de Festivais de Música no Brasil como Regente da Orquestra Acadêmica do Festival Internacional de Campos de Jordão em 2010 e 2011. Foi premiado pela Associação Paulista de Críticos de Artes (APCA), Prêmio Carlos Gomes, Prêmio Bravo, Grammy Awards entre outros.

Antonio Meneses nasceu em 1957 em Recife, no seio de uma família de músicos. Em 1977, ganhou o 1º Prêmio no Concurso Internacional ARD de Munique e, em 1982, o 1º Prêmio e Medalha de Ouro no Concurso Tchaikovsky de Moscou. Apresenta-se regularmente com as mais importantes orquestras do mundo, além de cumprir sua agenda de concertos, ministra cursos de aperfeiçoamento na Europa, Américas e Japão.

 PROGRAMA

Bedrich Smetana
Má Vlast (Minha terra)
-Vltava (A Moldávia)

Antonin Dvorák
Concerto para Violoncelo em Si Menor, Op.104
-Allegro
-Adagio ma non troppo
-Finale, Allegro moderato

Patrocínio
Screen Shot 2018-02-08 at 18.02.28

Ingressos à venda em breve na bilheteria da Sala Cecília Meireles ou através do site www.ingressorapido.com.br