Orquestra Petrobras Sinfônica
Carlos Moreno, regente
Roman Zaslawsky, piano

Fundada em 1972 pelo Maestro Armando Prazeres, a Orquestra Petrobras Sinfônica completa 46 anos de existência, reafirmando o compromisso que lhe deu origem: interpretar a tradição sinfônica sob uma ótica brasileira e atual, com o objetivo de aproximar novos públicos da música de concerto. Através de suas 80 apresentações anuais, A orquestra desenvolve projetos que contemplam o cânone do repertório clássico ao mesmo tempo em que exploram novas conexões e territórios artísticos.

O pianista russo de ascendência israelita Roman Zaslavsky ganhou reconhecimento internacional após conquistar o primeiro prêmio no Concurso Internacional de Piano Jose Iturbi, na Espanha. Desde então, tem se apresentado em grandes salas de concertos ao redor do mundo, em salas de concerto como a Berliner Philharmonie, a Alte Oper e o Concertgebouw, em Amsterdã. Descrito como “virtuoso leão do piano” pelo Badische Neueste Nachrichten, Zaslavsky atua como solista, camerista e como professor na Universidade de Música e Artes em Viena.

Carlos Moreno é regente titular da Orquestra Acadêmica Mozarteum Brasileiro e regente principal convidado da Orquestra Sinfônica de Goiânia. Foi regente titular da OSUSP, da Orquestra Sinfônica de Santo André, da OER-Orquestra Experimental de Repertório – uma das mais importantes orquestras de formação da América Latina, pertencente a Fundação do Theatro Municipal de São Paulo –, entre outras. Em 2012 gravou a sinfonia de número 8 do compositor Anton Bruckner em primeiro registro desta obra na América do Sul com a Orquestra Sinfônica de Santo André em parceria com a OSESP.


PROGRAMA

Johannes Brahms
Abertura Festival Acadêmico, Op. 80

Concerto para Piano No. 1, em Ré Menor, Op. 15
-Maestoso
-Adagio
-Rondo. Allegro non troppo

Patrocínio
Screen Shot 2018-02-08 at 18.02.28

Ingressos à venda em breve na bilheteria da Sala Cecília Meireles ou através do site www.ingressorapido.com.br